Living on a Dollar a Day – Comentário

Um professor meu veio com a proposta de assistir este documentário e estabelecer relação entre as necessidades básicas, ergonômicas e sua aplicação.

Assim o fiz.

E assim o decidir compartilhar;

Chris e Zach mostraram a gritante diferença entre a maneira em que eles cresceram e viveram e das pessoas que moram na Guatemala. Nos mostrando que esta realidade de viver com quase nada (living on one dollar day), é mais “palpável” do que imaginamos.

Assim, juntamente com mais dois amigos cinegrafistas, viajaram para sentir na pele esta realidade. Conhecer as pessoas, o que fazem, seus costumes, o mercado local, a maneira de se trabalhar, as dificuldades e afins.

Mas também mostraram uma  das melhores partes de um ser humano; como disseram sobre um de seus vizinhos na breve estadia por lá “eles  tem tão pouco, mas estão dispostos a dar tanto.

Apesar de toda dificuldade, este povo mostra que pode se adaptar a qualquer situação. Seja ela confortável ou não, as pessoas deixam muitas coisas de lado para batalhar. O que bota as questões ergonômicas um pouco em risco.  O que é a ergonomia e os seus confortos para uma família que dorme com 8 pessoas em um único cômodo pequeno?

Esse parâmetros são diferente para cada região, sua aplicação vai ser realizada dependendo da necessidade e claro, dentro das possibilidades que estas tem de aplicá-las. Nossas necessidades (brasileiras) são ter uma casa com um bom sofá e uma TV; para as pessoas a baixo da linha da pobreza, as necessidades são comprar comida e dar estudo aos filhos.

Então, o que é ergonomicamente necessário na sua vida?